Alberto, natural da Venezuela, chef em Brasília

Gastronomia

Alberto

Desde quando saiu da Venezuela, em 2018, Alberto já pensava em empreender. Com experiência na área da gastronomia ele, que chegou a Brasília por meio da estratégia de interiorização do Governo Federal, incialmente foi trabalhar em um restaurante na capital.

Sua decisão de deixar a Venezuela foi motivada pela crise que atinge o país e que começou a ser um impeditivo para que ele exercesse suas atividades profissionais. “Eu já trabalhava com gastronomia, mas com a crise, eu fazia a compra dos insumos e na hora de vender já não sabia qual valor colocar, porque no dia seguinte o produto ficava mais caro”, explica ele, sobre a inflação descontrolada.

Em abril de 2020, Alberto abriu a Gringo Hambúrguer. Além de juntar suas economias, para viabilizar o empreendimento, ele conta que pegou um empréstimo de R$ 10 mil reais para comprar alguns equipamentos e mercadorias para produzir os pratos. No começo de sua trajetória como empresário no Brasil, Alberto enfrentou alguns desafios como a falta de conhecimento das normas e legislações do país.

A pandemia de Covid-19, conta ele, também foi um empecilho. “Foi muito ruim, eu cheguei a pensar que não seria viável, porque não éramos conhecidos. Mas devagarzinho foi dando certo, principalmente por meio de recomendações”, conta Alberto, que hoje emprega um venezuelano e um brasileiro na lanchonete.

Além de servir deliciosos hambúrgueres, o restaurante se destaca pelas generosas porções de batata frita, servidas com acompanhamentos como carne com chilli, filé mignon e bacon. Além de serem oferecidos no restaurante, os pratos podem ser entregues aos clientes tanto por meio de um delivery próprio, em parceria com um ponto de mototáxi da região, quanto por aplicativos.

No momento, Alberto faz planos de ampliar o cardápio e também de reformar o espaço da lanchonete. “Minha ideia é que o cliente goste do produto, mas também do local que ele está visitando, proporcionando assim uma experiência completa”, comenta o chef, que sonha em alugar um espaço maior para o empreendimento.

Para atingir esses objetivos, ele solicitou um empréstimo ao Crédito Pérola. “Os juros são muito diferentes de outras instituições, é realmente o que eu estava precisando. Espero que dê tudo certo e que a gente siga trabalhando em parceria, pois tenho muitos planos”, revela o persistente empresário.

(Texto produzido em Fevereiro de 2021)