Fernanda, natural da Venezuela, artesã em Campina Grande do Sul

Artesanato

Fernanda

Desde setembro de 2021, a pequena cidade paranaense de Campina Grande do Sul é a casa da artesã venezuelana Fernanda. Ela conta que chegou ao Brasil em novembro deste ano, depois de mais de dois anos vivendo no Peru. “O motivo do nosso deslocamento foram as condições políticas, sociais e econômicas do meu país”, conta ela, sobre a crise que assola a Venezuela.

A mudança ao Brasil foi motivada pela busca de boas opções de educação para os filhos – um de quatro e outro de dois anos. “No Peru as alternativas são caras e eu não conseguiria conciliar os cuidados com meu filho menor e as despesas de uma escola para o maior”, explica ela. A mudança para o Paraná, no entanto, trouxe boas surpresas: “A recepção foi muito boa, quando as pessoas percebem que somos venezuelanos tentam entender nosso idioma e perguntamos se precisamos de algo”, diz Fernanda, que conta também ter sido alvo de xenofobia enquanto vivia no Peru.

Desde pequena, Fernanda faz crochê, atividade que aprendeu com a avó e com a mãe. Foi na adolescência, quando tinha 14 anos, que ela começou a produzir peças como bolsas, carteiras e itens de vestuário. “Era uma fonte de renda e um trabalho. Eu buscava pela internet novas técnicas e minha mãe e minha avó me apoiavam”, relembra.

Enquanto vivia no Peru, Fernanda fez parte de um projeto chamado Escuela de Soñadores, onde conta que aprendeu a tornar o Instagram uma ferramenta para vender seus produtos e divulgar o seu negócio. “O curso tirou meu medo de mostrar meu trabalho, e pouco a pouco fui publicando”.

Aqui no Brasil, ela segue com o empreendimento de crochê, chamado Isafers Tejidos. Os principais produtos vendidos por Fernanda são itens para bebês como sapatinhos, gorros e vestidos. Além disso, ela oferece trabalhos personalizados – peças de vestuário, acessórios, itens de decoração para casa e outros – sob encomenda, tudo dentro das especificações dos clientes.

No momento, Fernanda busca se conectar com outros artesãos da região para entender como se trabalhar no Brasil, e assim poder adaptar os produtos que vende ao clima brasileiro e ao mercado local. Para o futuro, ela deseja posicionar o empreendimento e torná-lo uma fonte de renda estável e regular.

(Texto incluído na plataforma em Dezembro de 2021)