Jesus e Yaril, naturais da Venezuela, chefs no Rio de Janeiro (RJ)

Gastronomia

Jesus e Yaril

Foto: Miguel Pachioni / ACNUR

A história da família de Jesus, no Rio de Janeiro, começou em 2018. Mesmo formado em Marketing, tendo trabalhado 20 anos na área de logística e depois em contabilidade, a crise socioeconômica da Venezuela o obrigou a se mudar para a capital carioca, onde um primo residia. Conseguiu emprego em uma escola particular como faxineiro e, após alguns meses e apoio do chefe, pagou as passagens da esposa, Yaril, e da filha, Susej, ao Brasil.

Com a família reunida, Jesus voltou a pensar em ter um negócio próprio. Eles já tinham experiência no ramo: o casal tinha uma lanchonete na Venezuela, porém só revendia produtos, não cozinhava. A solução foi relembrar as receitas típicas que faziam em casa e testar algumas delas. O primeiro item - que segue sendo o mais vendido até hoje - foi a cachapa, panqueca de massa de milho com diversos recheios. Quando não sabiam alguma das preparações, ligavam para familiares na Venezuela.

“Usamos toda a experiência e conhecimento no marketing e da logística para fazer o negócio dar certo. Foi difícil no começo, mas eu sempre quis ter meu próprio negócio e adorei que a gente conseguiu ter um aqui no Brasil, o Comida Típica Venezuelana”, diz Jesus.

Quando veio a pandemia e o fechamento das feiras, onde vendiam os produtos, o casal precisou inovar mais uma vez: fecharam parceria com uma igreja e um outro restaurante para poder preparar os quitutes nas cozinhas desses locais e começaram a entregá-los por delivery. Nesta época, perceberam uma demanda crescente na Zona Oeste do Rio de Janeiro, onde residiam muitos venezuelanos. Como moravam longe, em São Gonçalo, não conseguiam entregar os produtos na região. Então, investiram em uma máquina de embalagem a vácuo, fizeram novamente inúmeros testes e começaram as entregas agendadas de comida venezuelana congelada na Zona Sul e Oeste do Rio de Janeiro, Grande Tijuca e Niterói.

“Somos os únicos fornecedores de comida venezuelana congelada no Rio, temos mais de 30 produtos. Também fazemos serviço de catering em casamentos e festas em geral. Agora, voltamos a vender as comidas prontas nas feiras”, explica Jesus, que sonha em abrir uma loja física dos congelados do negócio e um restaurante no futuro.

(Texto incluído na plataforma em Agosto de 2022)