Moisés, natural da Venezuela, chef em Florianópolis

Gastronomia

Moises

No Brasil há pouco mais de dois anos, Moísés chegou ao Brasil e foi viver em Boa Vista (RR), para logo então se mudar para a região Sul do país, onde se estabeleceu em Florianópolis. Em seu país de origem, ele trabalhou em várias funções no setor gastronômico, como auxiliar de cozinha, cozinheiro, garçom e até como vendedor de alimentos, o que deu a Moisés a experiência e segurança para empreender no Brasil.
 
Foi em São José, cidade da região metropolitana de Florianópolis, que Moisés e sua família iniciaram a Monika Pastelaria. A ideia do negócio é juntar o desejo de Moisés de trazer um pouco da comida típica da Venezuela para o Brasil e aproveitar a popularidade dos pasteis entre o público brasileiro. “Tudo é feito com ingredientes simples, mas que, em conjunto, tornam nossos produtos muito saborosos”, explica o empresário, sobre os produtos de fabricação caseira.

Entre as especialidades vendidas na pastelaria além dos pasteis andinos, feitos com uma massa de sabor levemente adocicado e em formato arredondado, estão também os tequeños, salgados de queijo, feitos com a mesma massa dos pastéis, mas embrulhando delicadamente uma saborosa porção de queijo colonial. 

Atualmente, a Monika Pastelaria funciona na garagem da residência de Moisés, e o atendimento é feito tanto no local quanto por meio de tele-entrega, Whatsapp, Facebook e iFood. Ele conta que fortaleceu a presença nos canais digitais depois de ter feito o Impulso! Programa de Empreendedorismo. “Com o que aprendi, passei a vender mais”, ressalta.

O sonho de Moisés é poder expandir o empreendimento e distribuir seus produtos, fritos ou congelados, por pontos de venda e supermercados em toda a região. As novidades que planeja para logo mais a pedido dos clientes, no entanto, são os caprichados sanduíches quentes e a presença em seu cardápio das famosas arepas, iguaria tipicamente venezuelana.

Este texto foi produzido em parceria com a ONG Círculos da Hospitalidade, a partir do projeto Empório Migrante. Para saber mais, acesse: https://circulosdehospitalidade.org/emporio-migrante/

(Texto incluído na plataforma em Novembro de 2021)