Ariannys, natural da Venezuela, confeiteira em Balneário Camboriú (SC)

Gastronomia

Ariannys

Ariannys deixou a Venezuela por causa da crise. “Deixar tudo e todos e começar do zero é muito difícil, mas não podíamos comer, nem comprar nada. Tudo estava muito difícil e caro por conta da inflação”, explica ela, que foi com a família viver no Peru. Ela conta que a decisão de vir ao Brasil foi motivada pela busca por melhor qualidade de vida e oportunidades de crescimento.

Psicóloga de formação, Ariannys se formou em 2017, e conta que teve poucas oportunidades para exercer o ofício. Desde a época em que vivia na Venezuela, ela trabalhava fazendo bolos, biscoitos, brownies e outros doces – incialmente vendendo apenas para conhecidos e, com o agravamento da crise, também como fonte de renda.

Ao chegar no Peru e depois no Brasil, ela decidiu seguir trabalhando na área e lançou uma loja virtual chamada Dulce Aleli. Além disso, Ariannys conta que ser empreendora permite que ela concilie as atividades profissionais com os cuidados com a filha, atualmente com dois anos de idade.

“Aqui em Balneário Camboriú compramos um forno, a matéria prima e começamos a vender de casa há poucos meses”, conta ela, que ainda tem poucos clientes e vende seus produtos – bownies, cupcakes, biscoitos e bolos – principalmente em grupos do Facebook.

Entre as principais dificuldades, Ariannys cita a falta de conhecimento do português e também o fato de, por ser nova na cidade, ter poucos conhecidos e ainda não contar com uma rede de apoio, para que possa vender seus produtos com mais facilidade. Apesar das dificuldades, Ariannys está formalizando o negócio e pensa em, futuramente, alugar um local e montar uma doceria.

(Texto incluído na plataforma em Novembro de 2021)