Cecília, natural da Venezuela, artista em Mauá, SP

Design e Arte

Cecília

A paixão de Cecília pela arte vem da infância, mas foi na juventude que ela começou a vender seus desenhos e a aprimorar sua técnica. Na Venezuela, ela estudou Desenho e Pintura Artística, mas sempre conciliou o trabalho artístico com outros ofícios e costumava comercializar suas obras apenas para parentes e conhecidos. “Com o agravamento da situação na Venezuela, a prioridade das pessoas passou a ser comprar comida”, relembra Cecília que, também motivada pela crise que atinge seu país natal, se mudou junto com o esposo para o Brasil em 2019.

Inicialmente, o casal viveu em Boa Vista, onde Cecília conseguiu vender alguns desenhos, feitos com lápis de cor e cartolina. Em janeiro de 2020, pensando em conquistar mais oportunidades, os dois se mudaram para Mauá, na região metropolitana de São Paulo. Com a chegada da pandemia da Covid-19, seu marido acabou ficando sem emprego e os dois resolveram impulsionar ainda mais as atividades da Cecilia Arias Art.

“Nós investimos em redes sociais com mais força, passamos a publicar mais conteúdo e a empresa é hoje nossa principal fonte de renda”, explica Cecília, que também ministra aulas de desenho online. Além da forte presença nas redes sociais, a empresária conta que diversificou a oferta de produtos. O empreendimento também foi afetado pela crise da Covid-19, especialmente devido à restrição de circulação de pessoas nas ruas. “Ficou muito difícil ir ao centro de São Paulo buscar fornecedores mais econômicos, o que acabou encarecendo os custos da produção”, explica.

Atualmente, a Cecília Arias Art oferece uma série de itens, desde quadros impressos com artes, ilustrações ou fotos editadas até retratos e obras de arte personalizadas, feitos à mão. Para produzir um retrato em lápis de cor, Cecília leva de três e cinco dias. Se a obra for produzida em tinta óleo, o tempo de produção pode chegar até oito dias, por envolver o processo de secagem das camadas.

Mais do que produzir um retrato, a artista se realiza com o fato de resgatar memórias e mexer com a emoção dos seus clientes. “É muito bonito e gratificante poder eternizar uma lembrança de família, ou até mesmo resgatar a memória de alguém que já se foi por meio de um desenho ou retrato”, afirma Cecília.

Segundo a empresária, o recomeço no Brasil não foi fácil. “A falta de conhecimento sobre marketing e sobre como conduzir um negócio tem sido uma limitação, aprendo tudo na experiência”, conta ela, que também aponta como uma dificuldade chegar ao público certo. “Precisamos fazer com que o negócio seja sustentável ao longo do tempo, mantendo uma carteira de clientes que seja suficiente para garantir estabilidade ao negócio”.

Para o futuro, Cecília gostaria de consolidar um empreendimento online e também obter reconhecimento como artista, criando seu próprio estilo e tornando o trabalho artístico ainda mais valorizado na sociedade.

(Texto incluído na plataforma em Julho de 2021)