Lucie, natural da República Democrática do Congo, estilista em Brasília

Moda

Lucie

No Brasil desde 2016, a congolesa Lucie já trabalhava com moda em seu país de origem, costurando para fora e dando aulas de corte e costura. A instabilidade política na República Democrática do Congo e o medo de ser perseguida politicamente, fez com que ela buscasse refúgio e segurança no Brasil. Ao chegar em Brasília, ela trabalhou em um restaurante, mas depois resolveu voltar para o ramo da moda, e prestou serviço para algumas lojas. “Foram várias tentativas frustradas, até eu perceber que era melhor eu trabalhar sozinha”, conta ela, citando entre outros problemas, a baixa remuneração no setor. Desde 2019, Lucie faz parte do projeto Égalité, uma loja-escola idealizada pelo grupo Mulheres do Brasil.

A proposta da Égalité – que significa igualdade, em francês – é oferecer, mais do que um local para que refugiados e imigrantes possa vender seus produtos, um espaço de aprendizagem. “Com a pandemia, ficou muito clara a necessidade de aprender a empreender”, explica Monica da Silva Alvares, coordenadora do Comitê de Inserção de Refugiados do grupo e responsável pelo empreendimento. A ideia é que os refugiados e migrantes acumulem conhecimento teórico e prático enquanto trabalham no local para que, posteriormente, possam tocar seus próprios negócios.

Atualmente, a Égalité conta com a colaboração de refugiados e imigrantes da Guiné Bissau, do Togo e da República Democrática do Congo. O empreendimento, que funciona no Shopping Venâncio, está aberto para refugiados e migrantes de qualquer nacionalidade que vendam roupas, assessórios ou outros itens de artesanato e de uso pessoal e queiram expor produtos no local.

Lucie produz, sob medida e a pronta entrega, peças para todos os gêneros – calças, paletós, vestidos, saias, blusas e o que mais o cliente pedir. Ela conta que passou a integrar a Égalité depois que uma professora da UnB (Universidade de Brasília) a colocou em contato com o Mulheres do Brasil. Atualmente, ela concilia o trabalho como estilista com a graduação de Design na prestigiada universidade, e sonha em se especializar em Design de Moda.

(Texto produzido em Fevereiro de 2021)