Luz Maria, natural da Venezuela, empresária em Boa Vista

Gastronomia

Luz Maria

Jornalista e professora, Luz conta que viveu tempos difíceis na Venezuela, não apenas por conta da crise, mas também por causa da sua profissão. “Chegou um momento que eu não podia mais trabalhar em um meio de comunicação sem limitações, tudo era condicionado por interesses do governo, e eu podia sofrer sanções”, relembra ela, que chegou a trabalhar como motorista em seus últimos anos no país.

Diante das dificuldades e em busca de mais qualidade de vida, Luz resolveu vir ao Brasil. “Aqui é o único país que dá muitas oportunidades e uma acolhida real aos venezuelanos. Assim que chegamos tivemos garantido apoio social, alimentação, saúde, segurança e muitas oportunidades”, conta ela, sobre a vida em Boa Vista.

A primeira atividade profissional de Luz no país foi vender salgados em um carrinho na rua. Logo em seguida, seu filho se juntou a ela, vendendo cachorro quente. Parte do dinheiro que ganhava, Luz enviava para a Venezuela, para ajudar uma das filhas que estuda Odontologia.

Aos poucos, o empreendimento de Luz foi crescendo e prosperando, quando ela tomou a decisão de formalizar o seu negócio, e se tornar MEI (Microempreendedor Individual). “Descobri que ser MEI garante muitos benefícios e proporciona, de alguma maneira, estabilidade econômica”, explica a empresária, que também vê no fato de pagar impostos no Brasil, uma maneira também de contribuir com a economia do país.

Atualmente, Luz trabalha em um ponto fixo, onde mantém o seu empreendimento, o Roraima Burguer. No local e através de delivery, ela oferece comida fast food com tempero venezuelano. Ela conta que adaptou lanches típicos brasileiros, como por exemplo o famoso xis salada, com o tempero do seu país natal. A novidade agradou ao público do empreendimento, que hoje em dia é formado em sua maior parte por brasileiros.

Persistente, Luz também se mantém em constante aprendizado. Em 2019, ela fez um curso de empreendedorismo. “Entendi a importância de cuidar dos mínimos detalhes, e todos os conhecimentos vão me fortalecendo”, conta ela, que também estudou manipulação de alimentos e está sempre em busca de aprimorar seu negócio.

A pandemia da Covid-19 trouxe desafios para Luz. Devido às restrições impostas pelo governo, o empreendimento passou dois meses totalmente fechado. “Depois reabrimos, com todos os protocolos de segurança. Mesmo antes da pandemia a higiene era uma grande preocupação nossa”, explica ela, que também adaptou o modelo do negócio para drive thru.

Para o futuro, Luz sonha em abrir um restaurante, e se tornar um ponto de referência para o público de Boa Vista.

(Texto incluído na plataforma em Novembro de 2021)