Norbelys, natural da Venezuela, artesã em Betim, MG

Artesanato

Norbelys

A paixão de Norbelys pelo artesanato vem da sua família. Sua mãe costumava costurar para a família e seu pai fazia esculturas com pedra e com madeira. Natural da Venezuela, Norbelys sempre gostou de produzir laços e acessórios para cabelo, e costumava vender seus produtos para amigos e conhecidos, assim como também participava de feiras de artesanato.

Em 2018, ela resolveu transformar sua paixão em empreendimento, criando a Princesa Ana Lorena Laços. O nome do negócio é uma homenagem à caçula da empresária, que nasceu naquele ano, enquanto ela e a família ainda viviam na Venezuela. “Ela foi a motivação para que eu empreendesse e o primeiro passo que dei neste ramo”, relembra ela, que até então tinha o ofício como hobby.

Segundo Norbelys, em 2019 as condições de vida da família na Venezuela começaram a ficar mais complicadas. Mesmo com uma boa renda familiar, ela e o marido passaram a ter dificuldades para comprar alimentos. “Nós tínhamos dois filhos pequenos, e pensamos que não queríamos que eles crescessem sem saber o que significa liberdade. Decidimos, então, vir para o Brasil, porque era o país que naquele momento oferecia mais alternativas para o migrante venezuelano”, explica ela, que atualmente vive em Betim (MG).

Ela conta que a família se adaptou relativamente rápido ao novo lar. Seu filho logo aprendeu português e seu marido, que trabalhava em uma siderúrgica na Venezuela, conseguiu se recolocar no mercado de trabalho brasileiro. Ela então resolveu retomar as atividades da Princesa Ana Lorena Laços, estudando o mercado local e adaptando suas redes sociais à realidade e ao idioma do Brasil.

Norbelys produz laços, tiaras e outros assessórios de cabelo sob encomenda e também faz vendas a pronta entrega. Uma das dificuldades enfrentadas pela empresária no Brasil foi conhecer o gosto do público local, que prefere acessórios mais simples e menores em comparação ao público venezuelano. “Tento fazer coisas diferentes, imprimir um diferencial no meu produto. Nunca procuro modelos de outras pessoas, e sempre trago um produto final diferenciado”, explica ela, que também conquista seus clientes sempre oferecendo um “mimo” junto com os produtos.

Diante da pandemia do Covid-19 e do cancelamento dos eventos de artesanato dos quais participava, Norbelys fortaleceu suas vendas online e estuda enviar seus produtos para outras cidades brasileiras – atualmente, sua atividade é focada no consumidor local, devido ao alto custo dos fretes.

Para o futuro, ela deseja consolidar sua loja online e abrir um ponto de venda físico. “Além de me posicionar no mercado, quero gerar empregos e expandir minha marca. Minha meta é ajudar outras pessoas a aprenderem o mesmo tipo de trabalho que eu faço por meio de mentorias”, explica a talentosa empreendedora.

(Texto incluído na plataforma em Julho de 2021)