Projeto Malewa Food, naturais da República Democrática do Congo e do Gabão, chefs em Belo Horizonte

Gastronomia

Projeto Malewa Food

A proposta do Malewa Food é quebrar os preconceitos e estereótipos que muitos brasileiros ainda têm sobre o continente africano. “As pessoas direto associam África com pobreza. Queremos mostrar que além disso o continente tem uma diversidade cultural muito grande. Queremos mostrar outro lado da África, de diversidade, de cor e de amor”, explica Olga, uma das integrantes do grupo que é natural da República Democrática do Congo.

Além dela, outras cinco mulheres, da República Democrática do Congo e do Gabão fazem parte do projeto, que se reúne quinzenalmente para cozinhar pratos típicos de diversos países da África. Além de proporcionar uma experiência gastronômica, elas também divulgam, por meio de seu Instagram, um pouco da história e da cultura por trás de cada prato.

De Outubro de 2020, quando começou as atividades até Janeiro de 2021, o grupo promoveu oito edições de sucesso, e chegou a atender 40 pessoas. Olga conta que o maior sucesso, até agora, foi o peixe com banana frita, mas os clientes também puderam se deliciar com Mikate (um doce que lembra o bolinho de chuva), Foutou (prato que combina banana da terra e mandioca cozidos) e outros preparos típicos.

Nas redes sociais do grupo, é possível encontrar informações sobre as datas que o Malewa Food oferece seus pratos, que custam cerca de R$ 35 por porção. As encomendas devem ser feitas com até um dia de antecedência, pelo Whatsapp, e podem ser entregues por meio de delivery ou retirada onde são produzidas, no bairro Jaraguá, em Belo Horizonte.
(Texto produzido em Fevereiro de 2021)