top of page

Rahaf, natural da Palestina, bordadeira em São Paulo

Moda

Rahaf

©ACNUR/Vanessa Beltrame

Assim como manda a tradição familiar, Rahaf Muhammad Hussein aprendeu a técnica do bordado palestino com sua mãe quando ainda era bem jovem.

Nascida na Síria de família palestina, Rahaf vive há sete anos no Brasil, onde encontrou asilo fugindo do conflito que assola o país. “Era muito difícil na Síria, pois não tínhamos escola, internet e energia elétrica. Então, para aprender a bordar, eu precisava usar uma vela”, conta.

Há quatro anos, com apoio do projeto Ponto Zero do Refúgio, Rahaf criou a Yafa Artes. Yafa é o nome da sua filha mais velha, e faz referência a uma antiga cidade palestina. “Esse nome está muito perto do meu coração”, diz Rahaf.

Na Yafa, a jovem desenvolve técnicas do bordado palestino voltadas para a criação de peças diversas, como bolsas, quadros, marcadores de página, chaveiros e medalhas. O sonho de Rahaf é apresentar a arte tradicional palestina e sua história para o público brasileiro. “Quero mostrar para todo o mundo a minha cultura, que é muito linda”.

Além dos bordados, Rahaf também oferece oficinas de bordado para mulheres.

(Texto incluído na plataforma em março de 2024)

bottom of page