Yarima, natural da Venezuela, confeiteira em Manaus

Gastronomia

Yarima

Enfermeira de formação, Yarima conta que a situação econômica na Venezuela tornou sua carreira muito difícil. “Tentei bastante, mas nunca consegui colocação profissional”, conta ela, que se sentia desencorajada pelos baixos salários oferecidos.

Como alternativa, ela fazia doces artesanais para vender. Seu marido viajava pouco mais de uma hora de moto, e atravessava a fronteira da Venezuela com a Colômbia, onde vendia as delícias preparadas por Yarima. A crise, no entanto, dificultou a vida do casal. “Só trabalhávamos para sobreviver, e a situação foi ficando cada vez pior. Isso nos motivou a vender tudo o que tínhamos para sair da Venezuela”, relembra.

A chegada ao Brasil, em agosto de 2019, também não foi fácil. Em três semanas, ela conta que a família ficou sem dinheiro. Vivendo em Manaus, ela pensou em uma maneira de se destacar no comércio de rua. “Tinha muita gente vendendo água e geladinho, pensei em tentar fazer biscoitos, um produto diferente daqueles que eram oferecidos”, conta. Outro motivo que fez com que Yarima buscasse trabalhar de casa foram as duas filhas, de 12 e 7 anos, que não tinham com quem ficar no novo país.

As primeiras fornadas foram feitas graças à solidariedade dos vizinhos da família, que emprestaram o fogão para que Yarima produzisse os biscoitos. “Com as primeiras vendas nos compramos um fogão pequeno, depois mais insumos, e fomos aumentando. Atualmente trabalhamos muito melhor”, conta a confeiteira. Yarima faz os biscoitos e seu marido vende os produtos na rua. Além disso, eles atendem eventos e fazem vendas sob encomenda.

O cardápio da Dom Biscoito é variado, e conta com delícias como biscoitos de chocolate, flocos, amendoim, além de uma variedade de coberturas e confeitos. Atualmente, o negócio é a renda principal da família, e garante seu sustento no Brasil. A pandemia da Covid-19 fez com que as vendas da Dom Biscoito caíssem pela metade. “Como vendemos nossos produtos no centro da cidade, o fechamento do comércio afetou muito”, explica Yarima, que aponta uma gradual melhora nos negócios, com o afrouxamento das restrições.

Mesmo diante dos desafios, ela tem como objetivo trabalhar apenas com encomendas, e popularizar seus produtos no Brasil. “Assim como as pessoas procuram o brigadeiro para festa, queremos que os biscoitos sejam parte da cultura alimentar do brasileiro. Esse é o nosso sonho, e nosso foco”.

(Texto incluído na plataforma em Junho de 2021)