Yasmin, natural da Venezuela, chef em Esteio

Gastronomia

Yasmin

Yasmin e a família deixaram a Venezuela em 2017, motivados pela crise que atinge o país. Ela conta que, em seu país natal chegou a empreender para gerar renda, porque não havia emprego. “Começamos assim, fazendo comida típica da Venezuela, como arepas e doces”, conta Yasmin, que vendia os pratos em um ponto na frente da sua casa, em parceria com uma amiga. A inflação desenfreada, no entanto, tornou os negócios mais difíceis. “Os preços subiam sem parar, mudamos de cidade e depois viemos para o Brasil, pois tudo estava cada vez pior”, conta ela.

Depois de chegar ao Brasil por Roraima, família foi viver em Esteio por meio de um programa de uma igreja. Na cidade, eles começaram a empreender no final do ano de 2017. O primeiro prato comercializado por Yasmin, que hoje tem uma empresa chamada Criações Yasmin, foi o pán de jamon, tradicional no Natal na Venezuela. “Fui melhorando as receitas, testando, e assim foi. Está dando certo”, conta ela, que antes de empreender teve outros empregos no Rio Grande do Sul.

Yasmin conta que, assim que chegou, trabalhou em uma loja de peças de eletrodomésticos, depois em uma padaria e, por último, como auxiliar de arquivo. Cada uma dessas oportunidades teve um papel importante em sua trajetória como empreendedora. “Na padaria eu consegui entender melhor os hábitos dos consumidores brasileiros, e ver como eles gostam de comer pão de queijo e cueca virada [doce à base de farinha de trigo e ovos, frito e polvilhado com açúcar]. Já nas outras empresas, meus colegas se tornaram também clientes”, explica a talentosa chef, que atualmente concilia suas atividades como empreendedora com um trabalho fixo em um restaurante.

Entre os produtos comercializados por Yasmin estão pão de queijo, pão com goiabada, cueca virada e outros salgados. Atualmente, ela também se dedica a aprender a produzir brigadeiros gourmet, e pretende logo incluir no catálogo bolos decorados. A pandemia do Covid-19 afetou os negócios da empresária, que viu suas vendas caírem e então passou a usar as redes sociais como sua principal ferramenta de divulgação – seus produtos são vendidos pelo Whatsapp, pelo Instagram e pelo Facebook.

“Neste ano estou mais dedicada a firmar minha presença nas redes sociais e humanizar o meu negócio, mostrando que por trás dos doces existe também alguém”, detalha Yasmin, que viu nas redes sociais uma ferramenta para conseguir novos conhecimentos, divulgar seus produtos e ter mais ideias para o negócio. Além disso, Yasmin planeja abrir seu próprio canal no Youtube, como mais uma maneira de impulsionar seu empreendimento. “Acredito que meu negócio pode crescer, porque meu produto é realmente bom”, finaliza.

(Texto incluído na plataforma em Junho de 2021)